Quero um site simples. Quanto custa? É barato?

Quer ter um site profissional simples e barato? Será que isso é possível? Saiba mais sobre a relação de custo, qualidade e simplicidade de um site!

mockups de navegadores (desktop, tablet e smarphone) em branco

Recentemente escrevi um artigo que fala sobre o briefing e sua importância, ressaltando que não importa a simplicidade do projeto (ou seja, não importa se é um “site simples”), é preciso um detalhamento — isso porque “simples” é uma definição muito vaga, e quando você precisa de algo você deve ser mais específico.

“Depende”. É o que eu sempre digo para quem me pergunta:

“Quanto custa um site?”

Bom, duas coisas são certas: Primeiro que não existe site simples.

Segundo que, se você quer um site simples, muito provavelmente você não precisa de um. A internet tem um potencial IMENSO de gerar novos negócios, então por que fazer algo simples em um meio que pode fazer a sua empresa ser bem mais do que ela já é? É melhor não fazer — se você colocar algo meia boca no ar, além de poder queimar a sua marca, não vai fazer diferença nenhuma.

Sério, se você quer ter um site só por ter, guarde o seu dinheiro. Ou comece a levar seu negócio mais a sério.

Não existe site simples?

De certa forma, sim, existe site simples: são aqueles sites que já vem prontos e você só precisa de alguns cliques para ter tudo do seu jeito — aqueles feitos com construtores de sites. O resultado final, porém, não é nada profissional.

Há também a opção de sites prontos para WordPress, ou templates. Nesse caso, os modelos foram criados por profissionais da área, então são bem feitos e podem ser a melhor opção para quem está com a grana e o tempo curtos.

Por fora, simples; por dentro nem tanto

Voltando ao assunto, mesmo que seu site seja feito todo em letras pretas em fundo branco, ele não necessariamente é simples. Há a complexidade por trás da parte visual de todo o site, até mesmo nos sites prontos — é a parte que o cliente desconhece, pois ele nunca teve (e, com sorte, nunca terá) contato: o código.

Não é porque algo aparenta ser simples por fora que por dentro ele também é. O exemplo clássico disso é “julgar o conteúdo pela embalagem”.

Veja uma caixa de leite, por exemplo. A grande maioria é bem simples, algumas são até meio amadoras e com uma cara suspeita. Não duvido que, de fato, boa parte delas foram criadas em poucos minutos, às pressas.

Mas e o leite em si, como ele é feito? Quanto tempo leva até ele chegar à prateleira dos supermercados? Contando desde o começo, quando ele é tirado da vaca de madrugada – fora a parte de alimentação e cuidados do gado, manutenção dos equipamentos e por aí vai.

Também há tipos de leite, como integral, desnatado, de soja, achocolatado e por aí vai. Por fim, não é porque a caixa é feia que o leite é ruim. Mas uma caixa mal projetada pode causar inúmeros problemas, como leite vazando pra todo lado quando você só quer encher um copo.

Uma caixa de leite e um site têm muito em comum. São coisas bem diferentes, mas ambos têm processos semelhantes para chegar até o consumidor final. E esse trabalho não é nada simples apesar de o leite ser apenas um líquido branco.

Cada detalhe tem sua importância e complexidade

Não entendeu a comparação? Precisa de um exemplo mais prático para um site?

Ah, mas isso é simples, é só um cadastrozinho. Por que vai levar tanto tempo e sair tão caro?

Frase clássica ouvida por web designers

Sim, visualmente é só um formulário com campos de nome, e-mail, senha, foto, telefone, cpf, data de nascimento, endereço e botão que pode ser feito em menos de meia hora. Mas você sabe como um formulário funciona?

Você sabia que, por exemplo, seu site inteiro pode ser invadido facilmente se um simples formulário de contato não for feito da forma adequada, além de o mesmo servir como playground para spammers?

E quanto a mecânica para que esses dados sejam guardados em seu servidor de forma que só você e o dono de cada um tenha acesso a eles? Fora criptografia.

Você sabe como é feito para que a mesma pessoa não tenha dois cadastros? Ou para que o mesmo email seja enviado mais de uma vez ao mesmo tempo?

E por aí vai: o que parece ser um simples formulário tem toda uma complexidade que não é vista pelo usuário final. Falar que algo assim é simples é como dizer “mas isso é só um carro, vai gasolina dentro”. Não tem sentido!

Assim como o leite demora até ficar pronto pra ser embalado (e está sujeito a contaminação a todo momento), um serviço personalizado também precisa do seu tempo para ser feito com qualidade. Não existe mágica, existem anos de estudos e prática.

Tenha sempre em mente: Um profissional tem experiência na área dele, e só ele sabe dizer se um trabalho é complexo ou não.

Aliás, sabe uma empresa que costuma fazer, visualmente falando, tudo o mais simples possível? Aquela da maçã que fez esse smartphone abaixo:

iphone X de diversas cores

O visual é extremamente simples, assim como mexer no aparelho. Mas por que é tão caro?

Deixando de lado os impostos abusivos do nosso país, será que o fato de ele considerado por muitos o melhor smartphone do mundo responderia à essa pergunta? Não, ele não é caro por ser o melhor – ele é caro porque foi feito pra ser o melhor.

Não existe site barato?

Sinceramente, não sei. Quando elaboro um orçamento, não tento fazer um preço barato ou preço caro, e sim um preço justo. Até porque “barato” e “caro” são termos relativos – tudo depende da qualidade.

Uma coisa que não existe é o chamado “preço camarada”. Assim como o contratante, o contratado também tem contas a pagar.

Um preço não é camarada porque ao mesmo tempo que o contratante está economizando dinheiro, o contratado está deixando de ganhar o bastante para pagar não só suas contas, mas também o trabalho de sua equipe envolvida no projeto. Se não é camarada para ambas as partes, não é camarada.

Por isso o preço deve ser apenas justo, sem essa de parceria, visibilidade ou futuras indicações.

Por fim, eu sempre achei que quem quer um bom serviço olha o preço por último. E é como eu disse no início do post: se alguém quer algo “simples”, provavelmente esse alguém não precisa disso, talvez só esteja pedindo para “não ficar de fora” e ser… mais um.

Fuja dessa de “site simples”. Sua empresa não é simples, então busque pelo que há de melhor.

Mas afinal, quanto custa um site?

Se quiser ter uma ideia básica, confira essa tabela de preços.

Você pode me pedir um orçamento: é a única forma de saber quanto vai custar um projeto feito pra você, com base em o que você realmente necessita. Afinal, não há uma média de preços para sites semelhantes ou até mesmo entre profissionais da mesma área. Um freelancer pode te cobrar X, outro pode te cobrar XY e uma agência pode te cobrar XYZ.

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0
Quero um site simples. Quanto custa? É barato?

Receba posts por e-mail!

Digite seu endereço de e-mail para receber notificações de novas publicações por e-mail.

Comentários

  • Só o fato de ter um estudo que viabilize a dinâmica de um projeto(site) “simples”, já é o motivo para ele ser considerado importante. Fazer por fazer, não é profissinional.

    É que nem você escreveu, “Não existe mágica, existem anos de estudos e prática”.

    Responder
  • Fábio… parabéns pelo artigo, muito bem escrito!
    Se 30% dos clientes soubessem como o trabalho é árduo, o mercado não estaria tão “prostituido”.

    Responder
    • Ah, mas como eu disse, a culpa também é nossa. Enquanto o dinheiro continuar sendo o foco, vai continuar sendo essa bagunça.

      Responder
  • Quem dera se todos os clientes tivessem essa visão,muito simples dizer que são só apenas 5 paginas ou algumas fotos e links,e a metodologia aplicada? e toda pesquisa envolvida,então pra vocês que fazem qualquer coisa e chamam de site,vão estudar se graduar ,se especializar seus micreiros que marginalizam nossa profissão. Parabéns excelente artigo.

    Responder
    • Valeu, Danilo! 😀

      Responder
  • Ótimo artigo!

    Concordo em relação a tudo, mas a culpa não é apenas dos “micreiros”, e sim de todos os profissionais que não conseguem entender a real necessidade do cliente, oferecendo a ele MILHÕES. Sei que envolve toda uma metodologia e anos de estudos, mas não são todos os clientes que conseguem investir em um valor tão alto.
    Como alinhar toda essa valorização a realidade do mercado atual? Os profissionais que conseguem responder essa pergunta estão ganhando o mercado

    Responder
    • Ah, isso também é relativo. Se você pedir um orçamento pra uma agência, vai ser um valor até 10x maior do que o de um profissional freelancer, já que uma agência tem muito mais gastos, estrutura e potencial do que um profissional que trabalha em casa. Não significa que ela irá fazer um trabalho melhor, mas justifica o valor.

      Responder

Deixe seu comentário