Tipos de colchão ideais para dores nas costas e LER

Dores nas costas? Lesão por Esforço Repetitivo? Uma boa noite de sono pode te ajudar! Conheça os tipos de colchão ideais para suas dores e/ou problemas.

pessoa com computador na cama

Quem está procurando por tipos de colchões ideais para dores nas costas ou para se recuperar de uma Lesão por Esforço Repetitivo (LER) deve levar em consideração algumas características desses produtos. Por exemplo, é preciso ter em vista os tamanhos do colchão, os materiais de que ele é feito e a densidade que ele possui.

Além disso, faz-se importante conhecer o próprio corpo. Isso porque, existem diferenças de tipos de colchão para pessoas leves e para as mais pesadas. Tudo isso para escolher um produto de qualidade, seja para uma cama de casal ou de solteiro.

De acordo com o ortopedista Fábio Ravaglia, em artigo publicado na Associação Brasileira da Indústria de Colchões (ABICOL), uma compra bem pensada evita noites mal dormidas e uma série de problemas envolvendo a coluna. Sendo assim, seja de mola, de espuma, inflável ou ortopédico, o cliente deve decidir qual o melhor para a necessidade que possui.

“Várias pesquisas apontam que 90% dos problemas de dores de cabeça, torcicolos, dores na nuca, dores lombares e musculares são decorrentes de noites mal dormidas em colchões inadequados”, afirma o médico. Por essa razão, conhecer as características do produto que vai ser adquirido é imprescindível.

Tipos de colchão para coluna

Os melhores tipos de colchão para coluna são os que possuem características ajustadas com o biotipo do consumidor. Por exemplo, quem sente dores nas costas precisa procurar por um colchão que consiga ser adequado ao seu peso e sua altura.

Segundo o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), o colchão deve ser flexível e firme. Isso significa dizer que o produto deve “ser confortável e ao mesmo tempo dar a sustentação suficiente para suportar todo o peso do corpo sem ceder, proporcionando uma posição ortopedicamente correta que apoie o corpo e minimize os esforços musculares durante o repouso”, explica o órgão.

Portanto, os melhores tipos de colchões para os pacientes com dores nas costas devem ser os que fazem relação do biotipo do cliente com a densidade do produto. Também sendo recomendados para quem deseja evitar esse transtorno na saúde.

De uma forma geral, o Inmetro aconselha o uso do colchão de espuma flexível de poliuretano de densidade 33 como o mais apropriado para o biotipo dos brasileiros. Mas sendo mais específico, o órgão elaborou uma tabela com as informações de peso e altura do cliente e a densidade ideal dos colchões de espuma.

Massa
(kg)
Altura (m)
Até
1,50
1,51 a
1,60
1,61 a
1,70
1,71 a
1,80
1,81 a
1,90
Acima
de 1,90
Até 50D-23D-23(A)/20D-23/20(A)D-20
51 a 60D-26D-26(A)/23D-26/23(A)D-23
61 a 70D-28D-26/28(A)D-26/28D-26(A)/28D-26
71 a 80D-23D-28/23(A)D-28(A)/33D-28
81 a 90D-33D-33(A)/28D-33/28(A)D-28
91 a 100D-33D-33D-33D-33

(A) Preferencialmente. Fonte: Inmetro

Mas além do de espuma com densidade coerente ao biotipo do paciente, os colchões ortopédicos são boas opções para quem tem problema de coluna. Isso porque eles são feitos com “espuma de memória”, onde o material volta ao seu estado após o uso e não são nem muito duros nem demasiadamente macios.

Características dos tipos de colchão

Como já mencionado, existem vários tipos de colchão com suas próprias características. E o que vai diferenciar esses produtos é o tipo de material do qual eles são elaborados. A seguir você pode conferir alguns dos tipos de colchão mais populares no Brasil e as especificidades de cada um.

Espuma

Os colchões feitos de espuma são os mais vendidos no Brasil, pois são mais baratos que os demais tipos. Ele possui uma densidade que pode variar entre 23 a 60.

Também são mais leves que outros e por isso são mais maleáveis. No entanto, a durabilidade nesses casos é menor. Sendo assim, é preciso estar atento ao tempo útil do colchão e às características visuais do produto.

Mola

Dentro do tipo mola existem duas variáveis: o colchão de molas entrelaçadas e o colchão de molas ensacadas. O primeiro é chamado de molas bonnel e é ideal para camas de solteiro, pois qualquer movimento na cama é espalhado por todo o colchão.

Já com relação ao tipo de molas ensacadas, os movimentos são isolados. Então, é uma boa opção para camas de casal. Além desse nome, esse tipo também é conhecido como pocket.

Inflável

O tipo inflável é muito conhecido no Brasil, mas deve ser usado como um “coringa”. Por ser de fácil de locomover, pode servir para acampamentos ou para usar na casa de algum amigo. Também pode servir para receber visitas.

No entanto, é necessário alguns cuidados no uso desse produto. Como ele é de ar, objetos pontiagudos podem acabar furando o colchão, por isso cuidado com brincos ou qualquer outro item que possa danificá-lo.

Ortopédico

Ao contrário do que a maioria possa pensar, o colchão ortopédico não é, necessariamente, muito duro. É verdade que esse tipo é mais firme, mas é o suficiente para promover o relaxamento do usuário ao mesmo tempo em que deixa o corpo alinhado.

Dicas para dormir sem dores nas costas e para pacientes com LER

Para manter a saúde da coluna e, principalmente, promover o relaxamento de pacientes com lesões provocadas por esforços repetitivos é preciso ir além da escolha do colchão. Isto é, o usuário deve estar atento a outras questões como o tipo de travesseiro, a posição ao dormir e até mesmo o estado no qual se encontra o seu colchão antigo.

  • Travesseiro: Para o ortopedista Fábio Ravaglia, existe um tipo de travesseiro ideal para cada posição de dormir. Por exemplo, barriga para cima pede um travesseiro macio e fino. Já dormir de lado é ainda melhor com um de espuma;
  • Posição de dormir: É importante ficar atento a postura na hora de dormir, pois ela também pode prejudicar a coluna. Ainda segundo Ravaglia, é contraindicado dormir de bruços e o melhor mesmo é deitar de lado em posição fetal;
  • Estado do colchão: Por fim, mais um conselho com relação ao colchão. Esse item deve estar em um bom estado para proporcionar uma boa noite de sono, por isso é preciso ficar atento à cobertura rasgada ou manchadas, depressões ou desnivelamento. Todas essas características indicam que está na hora de fazer a troca do colchão. De acordo com o Better Sleep Coucin, sete anos é o máximo de tempo que o colchão pode durar.

Quais são os melhores colchões?

Diante de tantos tipos de colchão, como de mola, espuma, inflável ou ortopédico, pode restar a dúvida: Quais são os melhores colchões? Para responder essa pergunta, o médico ortopedista recomenda que o cliente experimente os produtos disponíveis.

“Um teste simples de ser feito é deitar e rolar o corpo: se você conseguir se movimentar rápido, o colchão é mais firme e próximo ao adequado; caso contrário, indica que ele é mole demais, o que também não convém”, explica Fábio Ravaglia.

Já se o interessado pretende comprar o colchão pela internet, ele deve estar atento aos comentários e avaliações das pessoas que já compraram o produto. E claro, buscar sempre por lojas confiáveis.

Portanto, seja de casal ou de solteiro, atente-se aos tamanhos e a densidade proposta pelo Inmetro. Assim é possível garantir noites de sono mais agradáveis e um basta para dores nas costas ou problemas mais sérios de coluna.

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 5
Total de Votos: 1

Tipos de colchão ideais para dores nas costas e LER

Receba posts por e-mail!

Digite seu endereço de e-mail para receber notificações de novas publicações por e-mail.

Deixe seu comentário